Sucesso de crítica, Heavy Rain vendeu mais de 4,5 milhões de cópias

Sucesso de crítica, Heavy Rain vendeu mais de 4,5 milhões de cópias

Último Vídeo

Da mesma forma que a BioWare se consagrou por contar narrativas complexas e muito bem amarradas em Dragon Age e Mass Effect, a Quantic Dream se consolidou nos jogos de videogame com títulos em que a menor decisão tomada pelo jogador afetaria a história como um todo.

Um dos maiores sucessos do estúdio é Heavy Rain, que sete anos após chegar ao mercado, alcançou uma marca bastante expressiva de vendas: mais de 4,5 milhões de unidades. A questão é que ninguém notou nos números, anunciados oficialmente no final de março deste ano, e só agora começaram a repercutir na imprensa internacional.

Descrito como uma "experiência cinematográfica interativa", Heavy Rain foi lançado em fevereiro de 2010 com exclusividade no PlayStation 3 e depois ganhou uma versão remasterizada para o PS4, em março do ano passado. A trama aborda o envolvimento de diversos personagens no mistério do Assassino do Origami (Origami Killer), um serial killer que ataca suas vítimas em períodos de chuva intensa.

Não há combates diretos de armas de fogo, nem mecânicas complexas de gameplay ou exploração: a maior parte da história consiste nos chamados Quick Time Events (QTE)

Não há combates diretos de armas de fogo, nem mecânicas complexas de gameplay ou exploração: a maior parte da história consiste nos chamados Quick Time Events (QTE), em que o jogador deve agir rapidamente para tomar uma decisão ou apertar uma sequência correta de botões exibidos na tela. Toda ação influencia a história e, dependendo das escolhas, os personagens podem sobreviver ou serem mortos. Além disso, o final do jogo pode ser diferente com base nas decisões tomadas anteriormente.

Foi com essa experiência digna de cinema que Heavy Rain foi aclamado pela crítica em seu lançamento, sendo considerado até hoje um dos melhores jogos de todos os tempos - leia a nossa análise. O mesmo conceito foi usado em Beyond: Two Souls, que também ganhou versões para PS3 e PS4, embora o game não tenha tido tanto impacto quanto seu "irmão mais velho". Em todo o caso, são duas histórias distintas que com certeza merecem sua atenção.

Agora, a Quantic Dream está desenvolvendo sua próxima narrativa. Intitulada Detroit: Become Human, o jogo será ambientado em um futuro em que humanos e androids convivem pacificamente. As coisas passam a dar errado quando os robôs, feitos à imagem e semelhança de seus criadores, começam a criar consciência e questionam seu lugar dentro da sociedade. O título ainda não tem data de lançamento, mas deve ganhar destaque na conferência da Sony na E3 2017, no dia 12 de junho.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.