Voxel

Sucker Punch comenta sobre escolhas morais em inFamous: Second Son

Último Vídeo
Img_normal

Desde o primeiro inFamous do PlayStation 3, escolhas morais tem um peso muito grande na série da Sucker Punch. Desse modo, os jogadores podem esperar pelo retorno do sistema em que é necessário escolher entre trilhar o caminho do bem ou do mal em inFamous: Second Son, previsto para chegar em fevereiro ao PlayStation 4.

Em uma entrevista à revista oficial do PlayStation do Reino Unido, o diretor criativo do game, Nate Fox, comentou sobre como funcionará o sistema no novo jogo. De acordo com ele, definir o tom das ações do personagem continuará sendo uma mecânica central do game. No entanto, isso deve ser feito de maneira diferente.

Em vez de grandes decisões como as presentes no jogo anterior, serão os pequenos atos que vão fazer a diferença. Assim, toda vez que o novo heróis Delsin Rowe ganhar novos poderes, ele passará a se tornar bastante notável na cidade, fazendo com que as pessoas prestem atenção em seus atos.

“Enquanto o personagem começa em uma posição neutra, as suas ações serão notadas pela população da cidade. No começo, as pessoas estarão horrorizadas na sua preença, achando que se trata de um bioterrorista e desejando que logo Rowe seja preso. Desse modo, todas as suas ações serão notadas pela população da cidade e, às vezes, pelo resto do mundo.” Explicou Fox.

O princípio dessa escolha, de acordo com Fox, é fazer com que as pessoas não foquem apenas nas grandes decisões, mas sim na rotina de um herói.  Assim, caso um grupo de pessoas ataque o jogador, ele terá as condições de executá-las violentamente. No entanto, se ele desejar derrotá-las sem tirar as suas vidas, isso vai ser mais complicado. “Escolher ser um herói ou um vilão é a decisão fácil. O mais difícil, no entanto, será trilhar esses caminhos. É aí que o sistema de Karma passa a funcionar na minha visão”, concluiu Fox.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.