Técnico de videogame? Isso agora é obrigatório em League of Legends
01
Compartilhamento

Técnico de videogame? Isso agora é obrigatório em League of Legends

Último Vídeo

O cenário nacional de League of Legends se tornou algo tão sério que a Riot Games, que organiza a temporada profissional do game no Brasil, exigirá que as equipes de elite tenham um técnico para orientar os jogadores antes das partidas do campeonato a partir de 2016.

A norma, estipulada na última semana pelo estúdio, detalha que “a presença de um técnico para a equipe será obrigatória, e se tornará o ponto de contato entre a organização e a Comissão de Operações de Ligas da Riot”. Até então, a função era opcional para os participantes na temporada 2015, mas times como paiN Gaming, CNB e-Sports Club e INTZ já contavam com especialistas orientando os ciberatletas até que eles "entrassem em campo".

O treinador da CNB, Thiago "Djokovic" Maia, comentou para o myCNB que a decisão é importantíssima para os times profissionais do game. "A figura do coach é essencial no jogo de altíssimo nível, sendo essa obrigatoriedade justíssima”, explicou.

Gabriel "Mit" Souza, técnico da paiN Gaming, orientando a equipe antes da partida

“Além disso, a força de uma regra traz um respeito maior para a função de treinador, que antes era um opcional bem-vindo. Isso é também grande motivador para quem já pensava em seguir nessa carreira, que agora é, mais do que nunca, parte crucial do competitivo", completou o ténico.

A temporada de 2016 exigirá outras mudanças por parte dos clubes de eSports. No início do ano, a Riot Games também comentou que as organizações não poderiam mais ter duas equipes irmãs disputando a liga profissional, como é o caso atual da KaBuM e da INTZ. Daqui para a frente, elas deverão ter “nome, CNPJ e sócios diferentes da antiga organização”.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.