Voxel

The Evil Within ganha novo trailer de jogabilidade [vídeo]

Último Vídeo

“O que você teme, pequenino?”, pergunta uma voz macabra. Mas isso só depois que o novo trailer de The Evil Within terminou de mostrar uma série de mecânicas de importância vital — a menos que você tenha a pretensão de se transformar em refeição para vermes. Intitulado “The World Within”, o novo vídeo liberado pela Tango Gameworks revela boa parte das mecânicas que permitirão que você interaja com o tenebroso universo sobrenatural do game.

No centro da experiência está, é claro, a necessidade de se manter vivo. Basicamente, The Evil Within não parece ser o tipo de jogo projetado para heróis — ou para o tipo de sujeito que não leva desaforo para casa e tal. Em outras palavras, a ideia aqui é evitar o confronto direto com as monstruosidades do jogo.

Crie distrações

Para ajudar nessa tarefa, há aqui uma mecânica já bastante tradicional em jogo do gênero — algo encontrado também em The Last of Us, por exemplo. Praticamente qualquer coisa aqui pode ser usado como uma arma, de garrafas a pedaços de pau.

Entretanto, em uma situação cabeluda, a melhor saída pode ser arremessar o que estiver na sua mão para algum canto remoto da tela. Isso vai criar uma preciosa distração, concedendo alguns segundos extras para escapulir sem ser notado. Em suma, o mandamento aqui é bastante claro: use de furtividade sempre que possível.

Puzzles mortíferos

Diferentemente de outros puzzles típicos de survival horrors, o preço a se pagar por uma enigma mal resolvido deve ser bastante alto em The Evil Within. Quer dizer, caso você aperte o botão errado ou entre com uma sequência inválida, há uma grande probabilidade de que o detetive Sebastian Castellanos acabe sendo fatiado, perfurado, moído etc. Por exemplo, o teto e o chão podem se converter em montes de espetos... Portanto, é melhor acertar o botão.

Modo “Gore” via DLC

Bem, mas caso espinhos perfurem o seu herói ou uma bomba mande tudo (e todos) pelos ares... Qual é o efeito que você quer encontrar na tela? Sim, é possível escolher. Conforme revelou recentemente o Sr. Mikami, The Evil Within deve ter dois modos de jogo. Em um deles, os efeitos das armas e armadilhas cruéis do jogo não devem fazer mais do que arremessar herói e criaturas pela tela.

Entretanto, caso um segundo modo, a ser disponibilizado via DLC, deve presentear as audiência mais maduras com uma gloriosa nojeira em alta definição — o que foi convenientemente chamado de “modo gore”. De acordo com o criador, a decisão de colocar dois modos se deve à intenção de tornar The Evil Within o mais abrangente possível.

The Evil Within é o primeiro título desenvolvido pela Tango Gameworks, softhouse fundada em 2010 por Shinji Mikami — e posteriormente adquirida pela proprietária da Bethesda, a ZeniMax Media. O game deve dar as caras em algum momento do ano que vem, com lançamentos previstos para PlayStation 4, PlayStation 3, Xbox One, Xbox 360 e PC.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.