Voxel

The Sims 4 quer refletir aspectos da sociedade de hoje

Último Vídeo

Img_normal

Na superfície, The Sims pode se parecer com um simulador bobinho, que tem intenção apenas de divertir. Mas por trás (e nas mesas dos desenvolvedores da Maxis), estão livros de psicologia e estudos sociais profundos, que culminam em experiências que refletem de forma caricata a sociedade atual. E é justamente isso o que The Sims 4 deseja levar adiante.

A produtora executiva do game, Rachel Franklin, indica as mudanças que aconteceram desde o primeiro episódio até o seguinte. Segundo ela, The Sims, no início, era um game sobre necessidades. A questão era: como gerenciar o tempo e o dinheiro de forma a suprir as próprias vontades e adquirir cada vez mais artigos melhores?

Agora, porém, a questão é muito mais complexa. Em seu aspecto mais básico, os Sims serão capazes de realizar várias tarefas ao mesmo tempo. O multitasking, uma característica bastante contemporânea, permitirá que duas habilidades sejam aprendidas ao mesmo tempo ou que alimentação e diversão sejam atividades que complementem uma à outra.

Img_normal

Além disso, as emoções vão impactar nas outras atividades dos personagens. Um Sim chateado não será capaz de funcionar normalmente, tendo desempenho reduzido e trabalhando mal. O contrário também está valendo e, quanto mais feliz for o seu protagonista, melhor ele irá se sair em todos os aspectos de sua vida.

A ideia da Maxis com The Sims 4 é ampliar o nível de controle do jogador. Absolutamente tudo vai influenciar o comportamento dos personagens, até mesmo a aparência física, que pode ser customizada de forma profunda como nunca. A decoração também influencia nesse aspecto e, em termos de jogabilidade, ganhou ferramentas que facilitam a construção, como a possibilidade de mover um recinto inteiro sem perder o trabalho já realizado nele.

The Sims 4 foi anunciado oficialmente durante a gamescom 2013 e chega no início de 2014.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.