The Witcher 3: Digital Foundry avalia experiência no Switch

The Witcher 3: Digital Foundry avalia experiência no Switch

Último Vídeo

Como sabemos, um jogo com tantos detalhes como o The Witcher 3: Wild Hunt exige um processador de respeito. Com isso, se instaurou a dúvida sobre se a experiência no Switch vai entregar o que se espera do jogo. Portanto, o Digital Foundry fez uma avaliação minuciosa sobre as vantagens e desvantagens do game na versão Nintendo.

O que a Sabre Interactive e a CD Projekt RED entregaram foi um feito e tanto: adaptar um jogo triple A, com todas as suas DLCs, para 32 GB. Porém, quando falamos do ancorado, a situação pode ser um pouco desafiadora para os mais críticos, acostumados aos 1080p do PlayStation 4.

Vamos considerar, claro, que para adaptar um game como esse, era essencial haver cortes visuais. Ou seja, aquela famosa embaçada, tudo para melhorar a jogabilidade. O vídeo no Switch caí para 720p, com a melhor qualidade, o que entrega bem para uma tela pequena, porém para as maiores, a coisa complica. 

Nos teste mais baixos de TV, chega a cair para 960x540 as imagens da cidade de Toussaint. Já no portátil, os pixels se ajustam. Com a mesma definição como base, ela pode cair quando é necessário. Uma rua em Novigrad, por exemplo, chega a 810x456. 

Mesmo com esses probleminhas visuais, é nítido o cuidado das desenvolvedoras com a renderização e o desempenho da CPU ao criar um mundo relativamente menos cheio. Como por exemplo, ao diminuírem a distância de renderização do cenário.

Veja a análise completa do Digital Foundry:

-

A adaptação de The Witcher 3 impacta o FMV, principalmente, em relação às texturas e, com a compactação de áudio, os sons. Porém, as passagens de uma tela para outra não perdem tanto a qualidade mostrada nos outros consoles, assim como nos movimentos da água, reflexos e outros detalhes.

É possível fazer modificações no visual do jogo, com suporte para eixos de luz, desfoque de movimento e um modo anti-aliasing. Também está habilitada a escolha de desativar os efeitos de desfoque, mas isso pode aumentar a oscilação dos movimentos. Além disso, tem o pop-in, principalmente, em áreas mais detalhadas, como Novigrad. 

PlayStation 4 x PC x Switch

Mesmo com a atenção das desenvolvedoras para que a adaptação se comparasse a experiência em um PlayStation 4, o Digital Foundry considera o console da Sony como a melhor maneira de se ter toda a  experiência do game. Também comparou o Switch com o jogo no PC em 720p e configurações baixas, o computador ganha nessa batalha. 

A experiência do portátil é destinado aqueles que precisam de algo móvel, sem perder a jogabilidade que The Witcher 3 oferece. No geral, ele fica para trás quando são colocadas todas as telas lado a lado, como nas imagens acima, o que pode impactar na experiência do jogador, claro. 

Não levando em consideração qual é o melhor, podemos entender e admirar mais o trabalho de adaptação, ao vermos a qualidade dos mapas, filtragem de texturas e as formas das sombras. E aí, vale a pena testar o jogo no Switch?

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários