Voxel

Thug Life: time Rich Gang é banido de liga oficial de League of Legends

Último Vídeo

Jogadores de League of Legends estão acostumados a encontrar um ou outro adversário tóxico durante suas partidas, mas este não é um tipo de comportamento comum nas ligas profissionais da Riot Games. O estúdio é responsável por comandar competições pelo mundo todo, e pela primeira vez a empresa baniu uma equipe inteira por atitudes inadequadas dos seus integrantes.

O caso aconteceu na Oceania Pro League, a divisão da liga na Austrália e ilhas próximas. O time australiano Rich Gang, classificado para o torneio no início do ano, começou a temporada com grandes problemas a respeito dos seus jogadores. No decorrer das rodadas, três dos integrantes receberam punições individuais por comportamento tóxico e “eloboosting” — quando alguém é pago para entrar em uma conta e melhorar o ranking de outro jogador.

As três suspensões motivaram a Riot Games a banir definitivamente a equipe inteira do circuito profissional. Naquele momento, o time estava na sexta colocação com três vitórias e sete derrotas, uma situação de rebaixamento para a próxima temporada.

O nome da equipe não era por acaso. Os jogadores da Rich Gang eram conhecidos por serem extremamente agressivos e tóxicos durante as suas partidas. Alguns jogadores chegaram a ter um índice de 40% de denúncias a respeito de seus comentários ofensivos.

Um dos jogadores, conhecido como “Dayshifted”, foi suspenso por sete meses da liga por apresentar um “nível sério de ofensas verbais”, além de “ofensas sexuais e estimulação ao suicídio”.

O integrante Ron De Young declarou, pelo Twitter, que a Riot Games pode "banir nossos jogadores, mas eles nunca irão banir o verdadeiro espírito da Rich Gang".

A organização também foi punida pela Riot Games. A Rich Gang foi proibida de ter qualquer divisão de League of Legends a partir de agora, enquanto o dono da equipe nunca mais poderá comandar uma organização com uma equipe do MOBA.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.