Voxel

Titanfall terá snipers, mas nada de quick-scoping

Último Vídeo

Um dos maiores temores de quem acompanha Titanfall à distância é a possibilidade de ser apenas “mais um Call of Duty” — embora, desta vez, com mechas. Bem, pelo menos no que tange os tradicionais snipers, parece haver uma distância minimamente segura entre ambas as franquias. Em postagem nos fóruns oficiais do game, a Respawn Entertainment frisou: haverá snipers em Titanfall, mas nada de quick-scoping ou no-scoping.

“Haverá sniping, mas, por conta das mecânicas próprias do jogo, trata-se de algo bastante diferente do que vocês veem em shooters militares padrão”, disse um representante da softhouse, de codinome “scriptacus”.

Nada de mirar feito “Maria Louca”

“Quick-scoping e no-scoping não serão efetivos”, ele reforça. Para quem desconhece o jargão, quick-scoping se refere à prática de utilizar o assistente de mira do game para, com a mira telescópica, disparar assim que o retículo se alinha — o que é considerado por muitos como uma forma desleal de explorar a funcionalidade.

Já o no-scoping diz respeito ao disparo sem a mira telescópica, com a baixa taxa de disparos compensada pelo impacto dos projéteis. Ambos os termos foram cunhados e tornados populares desde que Call of Duty deu as caras nos consoles — com suas mecânicas assistentes projetadas para minimizar a perda de precisão de um game pad típico.

Ademais, a Respawn garantiu ao site GameInformer que “tem novas informações para compartilhar” neste ano.

Titanfall deve dar as caras no dia 11 de março, com lançamentos previstos para Xbox One, Xbox 360 e PC — devendo ficar restrito a essas plataformas, conforme garantiu a publicadora. O game é a primeira criação da Respawn, estúdio formado por dissidentes da Infinity Ward, encabeçados por Vince Zampella e Jason West.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.