Voxel

Treyarch garante: Peacekeeper não vai quebrar o equilíbrio dentro de Black Ops 2

Último Vídeo


O primeiro DLC de Call of Duty: Black Ops 2 chega ao Xbox 360 somente no próximo dia 29 de janeiro — e mais tarde no PS3 e PC —, mas já é alvo de discussão entre os fãs do FPS. O ponto é que Revolution trará uma nova arma ao já extenso arsenal, batizada de Peacekeeper SMG, e muita gente acredita que ela pode atrapalhar o equilíbrio existente nas partidas.

E eis que a própria Treyarch veio acalmar os ânimos. No blog oficial do game, o designer de combate, Anthony Flame, e o artista Murad Ainuddin explicam que a novidade não vai ser uma adição apelativa, mesmo sendo uma espécie de arma que mistura as principais características de um rifle e de uma submetralhadora.

Segundo eles, a ideia é exatamente criar um equipamento que combine o que há de melhor nos dois tipos de armamentos para criar um contraste com tudo aquilo que foi feito dentro da série, além de permitir que o jogador se sinta familiarizado com aquilo, mesmo sendo algo inédito. Por outro lado, a dupla aponta que a Peacekeeper também tem suas desvantagens.

Para Flame, apesar de ela ser tão leve quanto uma metralhadora comum e incrivelmente precisa, ela acaba não sendo tão eficaz conta alvos a curta distância, se tornando muito mais útil para cobrir grandes distâncias. Desse modo, por mais que você esteja equipado com ela, não vai se tornar uma máquina assassina de uma hora para outra.

Fonte: Call of Duty Elite Blog

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.