Voxel
Seja o primeiro a compartilhar

Trigger Run é um FPS acessível e que conquistou fãs na BGS 2018

Último Vídeo

A Brasil Game Show ainda está acontecendo e há muito o que mostrar no evento, como é o caso do jogo brasileiro Trigger Run, um “MOBA FPS”, como a 2Axion o chama, que pega o conceito de jogos de tiro em primeira pessoa em arena com heróis recheados de habilidades e o leva para uma modalidade mais acessível.

Durante o evento, conversamos com Mario Silveira, o CEO da 2AXION, e conversamos um pouco sobre a proposta do game e a recepção do público na BGS 2018, que teve a chance de jogar Trigger Run em diversas estações espalhadas pela feira (inclusive no estande do Voxel).

A

Um game mais acessível e para quem está começando

Para quem não conhece, Trigger Run é um jogo indie brasileiro que pega o conceito competitivo de títulos como Overwatch e Paladins, mas o leva para uma plataforma mais acessível, tanto em assunto de boas-vindas para jogadores com computadores mais modestos quanto em termos de oferecer uma diversão rápida sem uma competição muito séria.

Segundo Mario, Trigger Run é um game muito leve para rodar no PC e até mesmo máquinas bem modestas são capazes de executar o jogo sem muitos problemas (o game pesa um pouco mais de 100 MB e requer apenas 4GB de RAM para rodar).

A 2AXION quer abraçar os jogadores iniciantes e dar a eles partidas rápidas e divertidas, de acordo com o CEO da empresa. Apesar de não serem as palavras dele, o paralelo mais perto aqui seria o que o CS 1.6 foi para a molecada da nossa época: sem modos competitivos ou disputas que valem algo muito valioso a ponto de gerar toxicidade.

A

Mario diz que Trigger Run foi desenvolvido para que muitos jovens que querem começar a jogar títulos multiplayer possam encontrar uma experiência bacana. No total, o game tem 15 heróis, mas alguns precisam ser desbloqueados com pacotes pagos, que é a forma de monetizar a experiência, conforme nos contou o CEO da 2AXION.

Leve e com pouco lag

Como Trigger Run é um game tecnicamente leve, Mario nos explicou que parte disso ajuda também na conexão entre os servidores para quem joga, o que na prática se traduz como uma experiência com pouco lag que poderia afetar internets mais lentas.

A

Como há poucas informações sendo trocadas em tempo real, os jogadores acabam experimentando pouca perda de pacotes de dados enquanto jogam. Teoricamente, isso oferece uma jogatina mais tranquila para todos, o que acabamos vendo em ação com a conexão ruim da BGS.

E o feedback da galera que passou durante a feira foi bom, com muitos jovens aderindo à experiência e gostando do que jogou. 

Novidades anunciadas na BGS 2018

A 2AXION aproveitou o espaço na área indie para anunciar algumas novidades para Trigger Run, como dois novos heróis que chegarão na semana que vem: Dragons, da classe de ataque, e Vincent, da classe de defesa. A ideia era lançá-los durante a Brasil Game Show 2018, mas houve imprevistos técnicos.

A

Além disso, Mario contou sobre o novo modo PvE em que os jogadores podem se ajudar para eliminar adversários controlados pelo computador. Essa modalidade vai requerer energia extra, que é um recurso que os jogadores devem adquirir na loja para aproveitar.

Trigger Run está disponível para PC e atualmente está em Beta aberto para todos os jogadores.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários