Ubisoft quer levar Assassin’s Creed para o público infantil

Ubisoft quer levar Assassin’s Creed para o público infantil

Último Vídeo

O método de classificação indicativa ESRB é figurinha conhecida por quem já comprou jogos importados: os símbolos preto e branco estampam as caixinhas informando o teor do conteúdo.

Nos EUA, Canadá e México, países no qual o sistema é usado oficialmente, existem certas regras aplicadas especificamente aos jogos classificados como Mature (recomendados para maiores de 17 anos). Assassin’s Creed, série da Ubisoft que recai sob o selo, é um dos exemplos desses títulos — na prática, isso significa que a história de assassinos e templários deve se manter exclusiva ao público com mais de 17 anos.

Ainda assim, há a possibilidade de criar cross-promotions entre duas marcas, ainda que uma delas esteja no espectro 17+. O objetivo da Ubisoft atualmente é conseguir levar a série para um público mais amplo, composto por crianças. Unindo forças com o Mega Bloks, a companhia já anunciou uma linha de blocos de construções baseados na série Assassin’s Creed. Os brinquedos são sugeridos para crianças de 10 a 14 anos.

Assassinos e templários em versão infantil

Para Yannick Spagna, gerente de marca de Splinter Cell e outra franquia ainda não anunciada, o intuito da estratégia é criar propagandas mais efetivas. Em uma conferência em Toronto, a GameON Finance, Spagna explicou que(vírgula) “com uma marca grande, como Assassin’s Creed, a ideia é atingir o máximo possível de pessoas, então não é sobre precisar de propaganda para ter lucro adicional. Além do que, não tenho certeza se esse seria o modelo de negócios para fazer isso”.

“Quando você para e pensa, você gostaria de ter, enquanto joga AC, propagandas de creme de barbear a cada cinco minutos sendo que pagou US$ 70 no jogo? Não sei se é isso que você gostaria”, continuou Spagna, esclarecendo que partir para uma estratégia agressiva de propaganda dentro dos jogos não é opção.

“Para grandes propriedades intelectuais, marcas de nicho são os melhores parceiros. Fazemos uma linha de Mega Bloks juntos. Do lado deles, é bom porque brinquedos precisam dessa popularidade dos video games. E nós precisamos de uma nova audiência: crianças”. Spagna fez questão de justificar a escolha de palavras, comparando a série de sucesso da Ubisoft com os livros de Tolkien: “Isso é sobre a marca Asssassin’s Creed. Da mesma maneira que você tem a marca Senhor dos Anéis, os livros, Shadow of Mordor, o LEGO. É uma franquia enorme, uma marca, e dentro disso você precisa de experiências específicas e ajustadas para todas as audiências”.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.