Voxel

Valve diz não, cancela campanha Greenlight e remove Hatred do Steam

Último Vídeo

Matar pessoas inocentes da forma mais brutal possível. Seria esta a proposta de Hatred, um polêmico game anunciado recentemente pela Destructive Creations (veja mais aqui). Mas o lançamento do título deverá levar ainda alguns meses. É que a campanha junto ao Greenlight promovida pela desenvolvedora foi cancelada pela própria Valve; significa, assim, que Hatred foi também banido do Steam. O motivo? Violência gratuita, talvez.

Acontece que a Valve não especificou a razão que a fez vetar a campanha Greenlight. Uma das condições de publicação de jogos por meio do Steam é a seguinte: “seu jogo não pode conter material ofensivo ou violar os direitos autorais ou intelectuais de outras propriedades”. A definição do que se constitui como “material ofensivo”, porém, é desconhecida.

Fato é que um recado bastante pontual foi enviado ao estúdio. “Baseado no que temos visto na Greenlight, não iremos publicar Hatred no Steram. Estamos também ‘removendo o título’ [do espaço]”, comunicou a Valve. Em resposta a quem esperava pelo jogo, a Destructive afirmou que respeita a decisão da companhia e que mantém o desenvolvimento de Hatred.

“Apesar de vermos títulos como Manhunt e Postal disponíveis no Steam, é claro que respeitamos a decisão da Valve, pois eles têm o direito de vetar o game. Ao mesmo tempo, queremos dizer que isso não irá afetar o desenvolvimento do jogo, a visão que temos sobre ele e nem mesmo os recursos de gameplay que temos planejado. Hatred ainda será lançado durante o segundo trimestre de 2015, conforme o planejado”.

Popularidade

Hatred tem sido alvo de duras críticas. E, na realidade, ataques ao quão sanguinolento o jogo é pouco se destacam... O que realmente tem incomodado parte da comunidade gamer é a missão que deve ser cumprida: um homem, que aparentemente acordou com o pé esquerdo, não tem objetivo algum a não ser matar todos os que cruzam seu caminho.

Um fato curioso mencionado pela própria desenvolvedora refere-se à popularidade da proposta junto à campanha Greenlight. “Em apenas algumas horas, Hatred garantiu 13.148 votos ‘a favor’ e acabou na sétima posição dentre a lista top 100”, observa a Destructive Creations. A afirmação mencionada pelo estúdio pode ser conferida na imagem abaixo.

“Não encaramos [a retirada do jogo do Steam] como uma derrota. Esta é a melhor prova de que existem árduos fãs de Hatred por aí esperando pelo lançamento. Parece que agora os desenvolvedores estão ainda mais animados em continuar o trabalho”, diz nota publicada pelo site da desenvolvedora.

Vale lembrar que, logo quando foi anunciado, Hatred já tratou de gerar uma série de debates. Face às discussões, Jaroslaw Zielinski, CEO da Destructive Creations, tratou de deixar claro seu posicionamento. “O estúdio conta com um experiente time desenvolvimento de jogos indie que, em tempos de títulos coloridos e politicamente corretos, decidiu criar algo que contrarie essas tendências”. Mais detalhes sobre o posicionamento de Zielinski pode ser conferidos aqui.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.