Voxel

Valve fala sobre Steam no Linux e demora de Half-Life 3

Último Vídeo

A capa da reportagem. (Fonte da imagem: Reprodução/Valve Time)
A Valve foi assunto de uma longa reportagem na mais recente edição da revista americana EDGE. E, como não poderia deixar de ser, a tão aguardada sequência de Half-Life e as grandes novidades do Steam foram dois dos principais assuntos da matéria, que teve seus principais pontos divulgados pelo site Valve Time.

De acordo com o texto, o desenvolvimento de DotA 2 foi o principal responsável pelo atraso – ou melhor dizendo, adiamento indefinido – de Half-Life 3 ou qualquer nova sequência para o game. Sem citar fontes, a EDGE afirma que o objetivo da Valve era contratar Icefrog, o criador do mod original para Warcraft III, e não necessariamente desenvolver um MOBA.

A visão de mercado, porém, falou mais alto aqui. Para Gabe Newell e o corpo de diretores da Valve, era muito mais rentável criar um novo jogo multiplayer – que agregaria comunidade e apareceria em torneios e campeonatos – do que investir em um caro, denso e trabalhoso título single-player, cujo foco é o enredo.

Linux e Big Picture

Outro grande desejo do fundador Gabe Newell foi a criação de uma versão Linux do Steam. A vontade, que virou realidade recentemente, surgiu há cinco anos quando ele e a gerente de desenvolvimento de negócios da Valve, Anna Sweet, enxergaram que o mercado de jogos passaria a ser pulverizado em diversas plataformas.

A versão para o sistema operacional de código aberto, porém, ainda representa um desafio. De acordo com a reportagem, não existem estudos consistentes quando o assunto é o tamanho do mercado de jogos no Linux. Agora, tudo depende da paixão dos usuários dessa plataforma.

Já o Big Picture, sistema que leva o Steam para a tela das TVs, pode ser encarado como uma forma da Valve invadir o mercado dos consoles de mesa. Ainda assim, a empresa quer se distanciar da ideia de que pode ser uma concorrente de Sony e Microsoft. A ideia, aqui, é dar aos jogadores o que eles querem e servir como uma alternativa poderosa para jogos eletrônicos.

Fontes: NeoGAF, Valve Time

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.