Com violência explícita, Battlefield Hardline será para audiências maduras

Com violência explícita, Battlefield Hardline será para audiências maduras

Último Vídeo

O órgão regulatório norte-americano ESRB revelou recentemente sua classificação para o próximo episódio de uma das mais famosas franquias de FPS da atualidade, Battlefield Hardline. Segundo a instituição, o título recebeu a tarja M, sendo indicado apenas para audiências maduras por conter cenas de sangue, violência explícita e extrema, linguagem forte e uso de drogas.

Explicando seus motivos para tal classificação, o órgão expôs algumas informações a respeito do conteúdo do jogo, em que os jogadores assumirão o papel de Nick Mendoza, um policial que investida um esquema de tráfico de drogas. Além de ressaltar o combate com tiros realistas, gritos de dor e efeitos de sangue, o ESRB destaca a presença de armas de fogo e equipamentos táticos, como pistolas, rifles, metralhadoras, granadas e tasers, entre outros.

Do silencio à baixaria

Outro ponto interessante é a menção a sequências que requerem táticas de furtividade, nas quais os jogadores devem eliminar inimigos usando ataques como estrangulamentos. Por fim, a instituição dá exemplos de toda a brutalidade e menções a drogas presentes no título, afirmando que “as cenas de corte mostram mais atos intensos de violência: um homem leva um tiro na cabeça a curta distância, um personagem desarmado é baleado no peito”.

“Em uma sequência, um cadáver é mostrado com suas pernas arrancadas. Ao longo do jogo, alguns inimigos aparecem cheirando cocaína ou fumando maconha e várias missões envolvem destruir ou invadir operações ilegais de narcóticos (como apreender pacotes de cocaína e destruir laboratórios de metanfetaminas, por exemplo). As palavras ‘f**k’ e ‘sh*t’ aparecem nos diálogos”, explica.

Com uma proposta bastante diferente da habitualmente vista na franquia Battlefield, Hardline deve chegar às lojas no dia 17 de março para o PlayStation 4, PS3, Xbox One, Xbox 360 e PC. 

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.